Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Verstappen ignora a Mercedes e vence em Silverstone.
Voltar

Coluna do Castilho

Verstappen ignora a Mercedes e vence em Silverstone.

Verstappen ignora a Mercedes e vence em Silverstone.
©️ Red Bull Content Pool

Por Castilho de Andrade 

Para vencer o ‘GP Fórmula 1 70 anos’, quinta etapa do Mundial 2020, Max Verstappen desobedeceu à orientação da equipe. Atrás das duas Mercedes – Valtteri Bottas e Lewis Hamilton – ele recebeu a comunicação de que não deveria se aproximar dos adversários. Não acatou a ordem. E fez o que sabe, partindo para cima.  Verstappen mostrou que, no momento, é o único piloto capaz de desafiar Lewis Hamilton. A próxima etapa será no próximo domingo, 10:10, em Barcelona, com o GP da Espanha.

A vitória de Verstappen com a Red Bull Honda começou no sábado quando a equipe optou por pneus duros em oposição aos pneus médios da maioria do grid. Ficou mais tempo na pista e viu os adversários fazerem trocas prematuras por conta do desgaste. Com paradas bem calculadas e troca eficiente, Verstappen ganhou a ponta, dominou Valtteri Bottas com uma ultrapassagem segura e não foi mais alcançado. Bottas, o pole position, de contrato novo por mais um ano, acabou sendo o grande derrotado, pois ainda perdeu o segundo lugar na prova para Lewis Hamilton e o segundo lugar no campeonato para Max Verstappen. Lewis segue na liderança com 30 pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

Max não foi o único a ignorar uma ordem da equipe. Outro jovem talento da nova geração Charles Leclerc, da combalida Ferrari, fez o mesmo em relação à ordem para um segundo pit stop.  Preferiu correr o risco e se deu bem, garantindo o quarto lugar.

Já o companheiro de Leclerc, o tetracampeão mundial Sebastian Vettel, teve uma jornada para esquecer. Não se classificou para o Q3 no sábado e não marcou pontos depois de uma largada defeituosa. No sábado, após o treino, disse que ‘parecia estar dirigindo contra um muro’. Na corrida, em determinado momento, disse pelo rádio ‘vocês erraram’, dirigindo-se ao comando da equipe que decidiu pela antecipação do pit stop do piloto alemão. Não houve resposta no momento. Depois da prova, o chefe de equipe Mattia Binotto culpou a largada de Vettel pelo mal resultado. E resumiu: “ele acabaria em 12º de qualquer jeito”.

O desgaste de Sebastian Vettel com a escuderia, com diversas provas ainda pela frente, poderá levar a um final inesperado. Ele tem contrato até o final do campeonato. Mas, no momento, não se pode descartar a hipótese de que ele acabe deixando a competição. A situação é delicada. E quanto Charles Leclerc soma 45 pontos, Vettel tem apenas 10. O piloto de testes da Ferrari é o alemão Pascal Wehrlein. Mas a escuderia italiana tem ainda o italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, sob contrato.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.