Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Hamilton e Mercedes imbatíveis em Spielberg
Voltar

Coluna do Castilho

Hamilton e Mercedes imbatíveis em Spielberg

Hamilton e Mercedes imbatíveis em Spielberg
©️ Mercedes AMG F1 Team

Por Castilho de Andrade 

A segunda corrida no circuito Red Bull, o Grande Prêmio da Estíria, ratificou a vantagem da Mercedes, com a primeira dobradinha do ano, e comprovou a superioridade de Lewis Hamilton, conduzindo o carro na chuva, durante o treino de classificação, no sábado. Com uma volta simplesmente irretocável, ele abriu mais de um segundo sobre Max Verstappen. No final da corrida, a Renault apresentou um protesto contra a Racing Point, já aceito pela FIA, que poderá obrigar a equipe a mudar seus carros e, eventualmente, perder os pontos já conquistados. No domingo que vem teremos a terceira corrida consecutiva da temporada: o GP da Hungria.

A corrida foi na medida para Lewis Hamilton. Na verdade, ele venceu a prova no sábado. De posse da pole position – a 89º - ele não foi incomodado até a vitória – a 85º - pilotando com segurança sem sofrer qualquer ameaça.

As lições da corrida da Estíria são muitas. Em primeiro lugar, a Red Bull terá muito trabalho daqui para a frente se quiser ser o contraponto da Mercedes. A equipe de Max Verstappen e Alex Albon conta com um bom carro, um motor Honda eficiente, mas peca pela falta de um conjunto melhor de fatores na administração da prova. A troca antecipada de pneus no carro de Verstappen comprometeu a corrida do piloto que, pelo menos, poderia lutar pelo segundo lugar. Acabou sendo superado por Valtteri Bottas, mesmo com problemas no assoalho. A disputa entre Bottas e Verstappen pelo segundo lugar foi o melhor momento da prova, com os dois pilotos disputando metro a metro. Convém lembrar que, na corrida de abertura, correndo no seu próprio circuito, os dois carros da Red Bull não completaram o percurso.

A Ferrari é um caso aparte. A equipe não possui um bom carro e as atualizações antecipadas não funcionaram. Como se não bastasse, largando atrás – Sebastian Vettel em 10º e Charles Leclerc em 14º - os dois carros bateram na primeira volta, tirando os dois pilotos da prova. Leclerc assumiu a culpa por forçar a passagem no meio de três e abalroou exatamente Vettel que tinha largado mal. O futuro da Ferrari é incerto na temporada, com Sebastian Vettel desmotivado depois de ser demitido por telefone e Leclerc, ainda sem estofo para liderar o time.

Para compensar, a McLaren brilhou mais uma vez com grande atuação de Lando Norris e Carlos Sainz (prejudicado por uma parada ruim da equipe). A equipe voltou a cravar a melhor volta da corrida, dessa vez com Sainz. A disputa no grupo intermediário envolvendo também Daniel Ricciardo e Sergio Perez foi empolgante. Perez esteve muito bem e foi o piloto que mais ultrapassagens realizou, chegando em 6º. Talvez essa atuação de Perez acabe sendo prejudicial à equipe Racing Point. A Renault protestou contra os dutos de freios dianteiros e traseiros do carro, argumentando que eles foram copiados da Mercedes o que violaria regras da competição. A FIA aceitou o pedido e iniciará consultas para levar ou não o caso a julgamento. Se for condenada, a escuderia de Perez terá que modificar o carro que já ganhou o apelido de ‘Mercedes rosa’.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.