Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias GP Cingapura: Sebastian Vettel contra a parede
Voltar

Coluna do Castilho

GP Cingapura: Sebastian Vettel contra a parede

GP Cingapura: Sebastian Vettel contra a parede
©Scuderia Ferrari

Por Castilho de Andrade

 

    Sebastian Vettel tem quatro vitórias no circuito de rua de Cingapura; Lewis Hamilton também já venceu quatro vezes nessa pista. Restam três vitórias nesses 11 anos da história do GP: duas para Fernando Alonso e uma para Nico Rosberg, pilotos que já não competem na Fórmula 1. Se Hamilton está confortavelmente instalado na ponta da tabela com 63 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Sebastian Vettel perdeu o quarto lugar para Charles Leclerc. Pressionado, Vettel terá que dar uma resposta logo à Ferrari, mostrando porque é tetracampeão mundial. O GP de Cingapura será disputado no domingo, às 9h10, com transmissão pela TV Globo e BandNews FM com a equipe de Odinei Edson. No sábado, o treino de classificação começa às 10h, ao vivo na SporTV.

     Não fosse Vettel uma pessoa cordata, cooperativa e pouco afeito à brigas, sua situação estaria muito delicada dentro da escuderia. Entretanto, apesar das críticas, parece que a Ferrari não desistiu de depositar esperanças nele. Mas tudo tem limite. Por isso a corrida do próximo final de semana pode recuperar seu prestígio ou complicá-lo ainda mais.

      A questão é que há dúvida sobre as reais possibilidades da Ferrari nessa pista que não oferece as mesmas retas de Spa e Monza, onde o motor dos carros de Vettel e Leclerc fizeram a diferença. A Mercedes levaria vantagem – tanto assim que venceu as três últimas provas em Cingapura – assim como a Red Bull. Então o adversário de Lewis Hamilton a ser batido seria Max Verstappen e não Leclerc ou Vettel.

       A situação de Vettel é curiosa. Ele está sendo superado por um piloto de 21 anos e 1m80, apenas em sua segunda temporada de F1 e a primeira por uma equipe de ponta. Vettel, 32 anos, 1m75, já venceu quatro campeonatos e corre na Fórmula 1 desde 2007. Se comparado com seu compatriota Michael Schumacher, Vettel está no seu quinto ano pela Ferrari e o título dificilmente virá em 2019 (aritmeticamente, as chances existem). Schumacher conquistou o terceiro título mundial e o primeiro ano pela Ferrari exatamente no seu quinto ano pela Casa de Maranello. Portanto, se Vettel tornar-se campeão mundial em 2020 não estaria tão distante de Michael Schumacher.

         Mas, para chegar com força em 2020 – o carro está melhorando – é preciso que Vettel saia com moral do Mundial de 2019. E aí é que a chave aperta. Ele terá que aproveitar muito as corridas onde a Ferrari pode levar vantagem, principalmente Interlagos onde o traçado permite que o motor renda mais. Vencer  no GP Brasil de F1 – 15, 16 e 17 de novembro, em Interlagos – sempre dá ao piloto e à equipe uma grande projeção e segurança. É disso que ele precisa.

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.