Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Franceses empolgados com a corrida em Paul Ricard
Voltar

Coluna do Castilho

Franceses empolgados com a corrida em Paul Ricard

Franceses empolgados com a corrida em Paul Ricard
©️ Red Bull Racing

Por Castilho de Andrade

O GP da França de Fórmula 1 voltou no ano passado, no circuito de Paul Ricard, depois de dez anos. A Mercedes dominou com a pole e a vitória de Lewis Hamilton e a volta mais rápida de Valtteri Bottas. Depois do GP do Canadá, entretanto, há a expectativa de que a Ferrari, ferida em seus brios pela punição a Sebastian Vettel, venha para a desforra. E há o monegasco Charles Leclerc, um dos favoritos do público francês. O GP da França de F1 será disputado no domingo, a partir das 10h10, com transmissão pela TV Globo e BandNews FM, com a equipe de Odinei Edson. No sábado, o treino de classificação será transmitido pela SporTV, a partir das 10h.

O circuito renovado de Paul Ricard, no sul da França, que recebeu a Fórmula 1 até 1990, agradou aos pilotos e chefes de equipe apesar da decoração com cores fortes. O trânsito em volta do autódromo foi intenso, provando que a Fórmula 1 estava fazendo falta. Mesmo com outros GPs próximos como Bélgica, Mônaco ou Alemanha, os franceses queriam a corrida em seu próprio país para incentivar os pilotos locais como Romain Grosjean ou Pierre Gasly. E a segunda oportunidade será no próximo domingo.

O Mundial de F1 2019, ultrapassado o primeiro terço, mostra o domínio da Mercedes com sete vitórias e seis dobradinhas. Entretanto, a Ferrari teve condições de vitória no Bahrein e só não ganhou a corrida do Canadá por conta de uma decisão polêmica dos comissários desportivos que penalizaram Sebastian Vettel em cinco segundos. A história ainda não está definida já que a Ferrari busca um caminho que possa reverter o resultado da prova. Com 14 corridas ainda pela frente – e 350 pontos em jogo (sem contar os 14 pontos extra pela volta mais rápida) – a diferença que separa o líder Lewis Hamilton (162 pontos) do terceiro colocado Sebastian Vettel (100 pontos) é preocupante para a Ferrari mas nada que não possa ser revertido na pista. Não levo em consideração a pontuação de Valtteri Bottas (133 pontos) porque a disputa doméstica não é objetivo da análise. E também porque, no momento, parece que Hamilton está levando a melhor. Já no Mundial de Construtores, a vantagem da Mercedes sobre a Ferrari – 295 a 172 – deve estar tirando o sono do chefe de equipe Mattia Binotto.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.