Notícias

Home Notícias Fórmula 1 2020: Mônaco cancelado e seis provas adiadas
Voltar

Fórmula 1 2020: Mônaco cancelado e seis provas adiadas

Fórmula 1 2020: Mônaco cancelado e seis provas adiadas
©️ Red Bull Content Pool

Por Castilho de Andrade 

Com o adiamento de mais três corridas nesta quinta-feira, 19/3 – Holanda (3/5), Espanha 10/5) e Mônaco (24/5) – já são sete as provas que a Fórmula 1 decidiu suspender até agora. Austrália, Bahrein, Vietnã e China foram as demais. Dessa forma – e com as férias oficiais antecipadas para março/abril – a FIA e FOM pretendem organizar um calendário enxuto de seis meses e meio, incluindo o maior número possível de provas. A abertura do campeonato, agora, está estimada para o GP do Azerbaijão, em Baku (7/6). E uma semana depois será a vez do Canadá.

Das sete corridas, Mônaco é a primeira oficialmente cancelada. Ela não será disputada pela primeira vez desde 1954. Os promotores de Mônaco preferiram não se comprometer com outro final de semana para a realização da etapa. As outras seis dependerão do encaixe, entre os meses de junho e dezembro.

O covid-19 também provocou outra mudança importante no calendário da Fórmula 1. As equipes aprovaram o adiamento das novas regras de 2021 para 2022 já que não terão tempo hábil nem condições financeiras para desenvolver os carros que contarão com profundas mudanças em relação ao modelo atual. A medida já foi sancionada pela FIA.

Agora, junto com às equipes e promotores, a tarefa dos dirigentes da Liberty Media e FIA será acomodar as provas adiadas. Em agosto, quando as equipes entrariam em férias, há datas para incluir, pelo menos, duas corridas. O GP da Hungria será no dia 2/8 e a Bélgica 30/8. O que também parece inevitável é que o final do campeonato previsto para 29/11, em Abu Dhabi, deverá passar para 13/12. Também não será surpresa se algumas provas contarem com apenas dois dias de atividades, sábado e domingo, cancelando-se os treinos livres de sexta-feira.

De qualquer forma, a possibilidade de um campeonato com 22 provas, o mais longo da história, não vai ser realizar. Talvez o Mundial acabe, no máximo, com 18 corridas.

Por enquanto, entretanto, toda projeção depende da evolução do coronavírus na Europa. A expectativa é que, dentro de dois meses, a pandemia comece a recuar. Mas a FOM já decretou que só reiniciará a competição quando tiver certeza de sua segurança para o público e participantes.

O GP do Brasil de Fórmula 1 será disputado nos dias 13, 14 e 15 de novembro, em Interlagos.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.