Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Emoções à vista na reta final da Fórmula 1
Voltar

Coluna do Castilho

Emoções à vista na reta final da Fórmula 1

Emoções à vista na reta final da Fórmula 1
©Mercedes Benz

Por Castilho de Andrade 

 

A Mercedes é campeã do Mundial de Construtores pela sexta vez, depois da vitória de Valtteri Bottas e o terceiro lugar de Lewis Hamilton no GP do Japão. Agora, seus dois pilotos são os únicos que podem vencer o Mundial de Pilotos. A Mercedes vai ‘liberar’ a disputa. Para a Ferrari e Red Bull, outras equipes que venceram corridas este ano, o caminho é o da busca de vitórias, sem preocupação com o campeonato. As quatro provas restantes – México, Estados Unidos, Brasil e Abu Dhabi - poderão ser empolgantes.

É claro que a situação de Lewis Hamilton é muito confortável. Ele tem 64 pontos de vantagem sobre o companheiro de equipe e poderá ser campeão no México se conseguir ampliar a vantagem para 78 pontos.

Bottas, escolhido o ‘Piloto do Dia’ pelos internautas, mereceu a vitória e tem feito um bom serviço na Mercedes, mantendo-se como segundo colocado e somando os pontos que ajudaram a conquista dos Construtores. Além disso foi extremamente hábil na largada, percebendo o espaço pelo lado esquerdo e superando de uma só vez os dois pilotos da Ferrari. Depois manteve-se na frente, resistindo à pressão.

 A corrida do Japão foi atípica. Teve o treino de classificação no domingo de manhã por conta do furacão que passou sobre o sul do país. Charles Leclerc foi mal na largada e bateu em Max Verstappen, tirando o holandês da corrida, e prejudicando muito seu próprio desempenho (e perdendo uma posição por conta da punição que sofreu). Vettel queimou a largada mas não foi punido porque não levou vantagem. Pelo menos teve o mérito de segurar Hamilton nas oito voltas finais quando a Mercedes tinha pneus em melhores condições.

 As equipes, agora, vão para as Américas e, depois, Abu Dhabi. As corridas serão interessantes. Fora da luta por pontos, vão lutar por vitórias, garantindo o espetáculo.

 E a Fórmula 1 já tenta mudar regras desportivas para 2021. No ano que vem, por exemplo, ela pretende realizar três ‘corridas de classificação’ no sábado. Se funcionar, o sistema poderá ser adotado em todo o campeonato a partir de 2021. ‘Corrida de classificação’ é uma prova de 100 km (cerca 30 ou 35 minutos) cujo grid de largada seria estabelecido pela classificação no Mundial. A ‘corrida de classificação’, por sua vez, estabeleceria o grid para domingo. Os GPs previamente escolhidos são os da França, Bélgica e Rússia. Mas a mudança só será sacramentada se todas as equipes aprovarem. Para o público será bom. Do ponto de vista técnico e logístico ainda é preciso algum estudo. 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.