Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Em Silverstone, Lewis Hamilton espera por um desafio
Voltar

Coluna do Castilho

Em Silverstone, Lewis Hamilton espera por um desafio

Em Silverstone, Lewis Hamilton espera por um desafio
©️ Mercedes AMG F1 Team

Por Castilho de Andrade 

Desde 2008, quando conquistou seu primeiro título mundial, naquela corrida dramática em Interlagos, Lewis Hamilton venceu seis vezes o GP da Inglaterra de Fórmula 1, em Silverstone: seis vitórias em 12 corridas. Agora terá mais duas provas pela frente neste mesmo circuito, nos dois próximos finais de semana. Se der a lógica, ele aumentará sua vantagem no Mundial de Pilotos. Mas a lógica nem sempre prevalece. GP da Inglaterra, domingo, 10h. Transmissão ao vivo pela TV Globo e BandNews FM com a equipe de Odinei Edson.

As duas corridas iniciais do complicado Mundial 2020 indicavam que serviria para alavancar a Red Bull, correndo em casa. Não vingou. A Mercedes dominou assim como na terceira etapa, no Hungaroring, levantando a suspeita que a vantagem sobre as demais escuderias aumentou entre o final da temporada passada e agora. Talvez a equipe de Toto Wolf tenha acertado mais no trabalho realizado entre os campeonatos de 2019 ou 2020 ou aproveitado melhor o longo período que antecedeu ao começo do Mundial.

De qualquer forma, não dá para colocar em dúvida o favoritismo de Lewis Hamilton. Nessas 12 provas desde 2008, ele só perdeu duas para um piloto que ainda está em atividade: Sebastian Vettel em 2009 com Red Bull e 2018 com Ferrari. Mas a Ferrari 2020 está longe da eficiência que havia em 2018. As outras vitórias foram de pilotos que já não correm: Nico Rosberg, Fernando Alonso e Mark Webber.

Se a Ferrari não reúne, em circunstâncias normais, condições para lutar pela vitória quem poderia ameaçar Hamilton? O primeiro adversário é Valtteri Bottas. Apesar do fiasco na largada do GP da Hungria, é um piloto rápido. Depois aparece Max Verstappen. A Red Bull falhou até agora em oferecer um carro em reais condições de chegar na frente. O Max é capaz. Mas precisa de um carro rápido que responda bem ao seu estilo agressivo. E isso não está ocorrendo. Há ainda a ‘Mercedes Rosa’, de Sergio Perez e Lance Stroll. Mas acho duvidoso atribuir a eles alguma chance de vitória. Só em condições particularmente anormais.

Mas a disputa pelas demais posições promete. Tem a própria Racing Point, a McLaren, quem sabe alguma surpresa da Renault.

A Fórmula 1 confirmou mais três corridas na temporada: Nürburgring (11/10), Portimão (25/10) e Ímola (1/11), chegando a 13 provas em 2020.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.