Notícias

Home Notícias E a Honda vai chegando em Barcelona
Voltar

E a Honda vai chegando em Barcelona

E a Honda vai chegando em Barcelona
©️ Red Bull Content Pool

Se depender do russo Daniil Kvyat, a Honda vai crescer em 2019. No final do treino dessa quarta-feira, o piloto da Toro Rosso obteve a marca de 1min17s704, a melhor do dia. E a Toro Rosso nem a equipe principal que utiliza as unidades de potência da marca japonesa: é a Red Bull. É verdade que o tempo foi obtido com o C5, o pneu mais macio. Mas isso não tira o interesse pelo rendimento do Honda. Kimi Raikkönen ficou em 2º e Daniel Ricciardo em 3º, três motores distintos – Honda, Ferrari e Renault – nos três primeiros lugares.

O treino da tarde, além marcar o melhor tempo dos três dias até agora, também contou com a presença da Williams. A equipe perdeu os dois primeiros dias e o treino desta manhã porque o equipamento não ficou pronto. Mas deu poucas voltas na pista com o inglês George Russell.

No treino da manhã, em Barcelona, Kimi Raikkönen acelerou forte e quebrou a barreira de 1min18. A Alfa Romeo, equipada com motor Ferrari, demonstra boa evolução em relação ao ano passado quando ainda corrida como Sauber.  O piloto finlandês marcou 1min17s762 em sua melhor volta e ficou na frente de Sebastian Vettel que alcançou 1min18s350 (inferior à sua marca do primeiro dia de testes – 1min18s161). Pietro Fittipaldi, com a Haas, foi o 8º (entre nove pilotos) com 1min19s249 entre os 13 pilotos que participaram das duas sessões. Mas ele só andou de manhã.

Até agora, as equipes estão demonstrando uma certa cautela nos testes. A marca da pole do ano passado – Lewis Hamilton, Mercedes, 1min16s173 – serve de base. Entretanto, o rendimento dos carros parece satisfatório, indicando boa proximidade entre as equipes do grupo intermediário. Também é promissor o rendimento dos motores Honda até agora, dando alento à dupla de pilotos formada por Max Verstappen e Pierre Gasly. Na ponta, como no ano passado, a Mercedes não parece interessada em cravar bons tempos. De manhã, nesta quarta-feira, Valtteri Bottas foi quem mais andou (88 voltas), entretanto só obteve o nono e último tempo.

Pietro Fittipaldi deu 48 voltas e testou diversos componentes no carro. Ficou satisfeito ao constatar que andou, de modo geral, no mesmo ritmo dos pilotos titulares das demais equipes. E explicou a importância de rodar bastante nos testes, avaliando o conjunto chassis e motor. A princípio, ele não participará do treino desta quinta, já que Romain Grosjean andou pouco até agora. A Williams, com George Russell foi para a pista no treino da tarde, depois de perder os dois primeiros dias e a manhã desta quarta.

A primeira parte dos testes de inverno termina nessa quinta. A partir da próxima segunda, os pilotos terão mais quatro dias para acertar e desenvolver os carros antes da abertura do Mundial de F1 2019 prevista para o dia 17 de março, na Austrália. O GP Brasil de F1 será disputado nos dias 15, 16 e17 de novembro, em Interlagos.