Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias De volta a Interlagos, acelerando com a Fórmula 1.
Voltar

Coluna do Castilho

De volta a Interlagos, acelerando com a Fórmula 1.

De volta a Interlagos, acelerando com a Fórmula 1.
Beto Issa

Por Castilho de Andrade 

 

A semana do Formula 1 Heineken Grande Prêmio do Brasil 2019 começa em alto estilo. A aguardada entrevista do hexacampeão mundial Lewis Hamilton está marcada para esta quarta-feira. Será a primeira depois da conquista no GP dos Estados Unidos. Depois virão as atividades no autódromo a partir desta quinta, com o shake down da McLaren MP4, pilotada por Ayrton Senna em 1988 – e que nunca andou em Interlagos. No volante, o sobrinho do tricampeão, Bruno Senna. A homenagem a Ayrton será no domingo, ao meio dia, quando Bruno deverá acelerar a McLaren diante do público. O treino de classificação será no sábado, às 15h, e a corrida no domingo, às 14h10. Transmissão ao vivo pela Rede Globo de Televisão e BandNews FM, com a equipe de Odinei Edson, que também narrará para o público do autódromo.

O autódromo de Interlagos terá casa cheia para a corrida do próximo domingo, a penúltima do ano. Restam pouco ingressos apenas para as arquibancadas G e Q. A previsão do tempo indica tempo instável mas a temperatura não deverá superar os 27 graus. No domingo, máxima de 25 graus. Agradável, portanto.

Insisto em que, com os títulos de pilotos e construtores já devidamente definidos, as equipes terão liberdade para correr sem estratégias rígidas. O que importa agora é chegar na frente. E o tipo de traçado de Interlagos, um dos mais seletivos do Grand Prix, dá chances equilibradas para Ferrari e Mercedes. Do ponto de vista aerodinâmico, a Red Bull também entre nesse seleto grupo. Se os motores Honda, que continuam evoluindo, resistir bem, é mais uma escuderia com possibilidades de lutar pelo pódio.

Três pilotos disputam o terceiro lugar no campeonato, já que Valtteri Bottas tem o vice-campeonato assegurado. Charles Leclerc (249 pontos), Max Verstappen (235) e Sebastian Vettel (230) correm atrás dos pontos das duas últimas provas, Brasil e Abu Dhabi, para garantir o terceiro lugar. Temos 52 pontos em jogo. Leclerc está em uma posição privilegiada. Se ele, por exemplo, abrir uma vantagem de 27 pontos sobre o quarto colocado, chagará à última corrida do ano já com a posição garantida. Verstappen e Vettel só poderão conquistar o terceiro lugar do campeonato em Abu Dhabi.

 E as chances na corrida? Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Valtteri Bottas, Charles Leclerc e Max Verstappen são os cinco pilotos que terão condições de subir na posição mais alta do pódio. Esta é minha ordem de favoritismo. Hamilton porque forma com a Mercedes o conjunto mais notável da temporada e anda bem em Interlagos; Vettel porque, além de já ter vencido em Interlagos, se adapta bem ao circuito assim como a Ferrari; Bottas porque é o segundo de Hamilton e corre com Mercedes; Leclerc porque é uma estrela em ascensão e muito rápido embora conheça menos o traçado. E Max, finalmente, porque esteve muito perto da vitória no ano passado. Mas, ao mesmo tempo, é imprevisível e não tem largado bem. 

No ano passado, os recordes de pole e corrida foram batidos. O de pole pertence a Lewis Hamilton, Mercedes, com 1min07s281. O de corrida é de Valtteri Bottas, Mercedes, com 1min10s540. Marcas a serem batidas este ano? 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.