Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias ‘Checo’ Perez na Red Bull. F1 2021 com o grid fechado.
Voltar

Coluna do Castilho

‘Checo’ Perez na Red Bull. F1 2021 com o grid fechado.

‘Checo’ Perez na Red Bull. F1 2021 com o grid fechado.
© BWT Racing Point F1 Team

Por Castilho de Andrade 

A Fórmula 1 termina o ano de 2020 com todas as vagas preenchidas para próxima temporada: Sergio ‘Checo’ Perez na Red Bull e o Yuki Tsunoda na Alpha Tauri. A Mercedes ainda não anunciou a renovação do contrato de Lewis Hamilton. O calendário está definido com uma data aberta, uma prova ainda não confirmada e o GP São Paulo, dias 12, 13 e 14 de novembro de Interlagos. A Comissão Médica da FIA tem novo presidente, o brasileiro Dino Altmann, que permanecerá como diretor-médico da etapa brasileira da Fórmula 1.

A vitória de ‘Checo’ no GP de Sakhir e sua boa classificação na temporada – 4º colocado com 125 pontos – foram decisivas para Red Bull que tinha a renovação de Alexander Albon como opção. O piloto é experiente e servirá de parâmetro para Max Verstappen, 3º do campeonato de 2020. Já o nipônico Yuki Tsunoda, protegido da Honda, fez um bom campeonato de F2, terminando em 3º a apenas um ponto do vice-campeão. Como a Honda se despedirá da F1 no final do ano que vem, esta será sua grande oportunidade.

O calendário de 23 corridas tem ainda uma prova a ser definida, a de 25 de abril, data reservada para o Vietnã que não deverá realizá-la. Istambul, Mugello e Portimão são candidatas. O GP da Espanha, 9 de maio, ainda não foi oficializado.

Com o nome de Grande Prêmio São Paulo, a prova brasileira será a antepenúltima do campeonato. Duas outras corridas também levam o nome das cidades onde são disputadas: Abu Dhabi e Cidade do México.

Na quarta-feira, o médico Dino Altmann, diretor-médico do GP Brasil de Fórmula 1 desde 2001 – e atuando na corrida desde 1990 – foi anunciado como substituto do francês Gérard Saillant na presidência da Comissão Médica da FIA, durante reunião do Conselho Mundial. Altmann foi uma escolha do presidente da Federação Internacional de Automobilismo, Jean Todt. É a primeira vez que um brasileiro ocupa este cargo que, em 2021, terá entre outros desafios de cuidar do protocolo da Covid-19 que funcionou bem este ano. No GP São Paulo, Dino Altmann será o diretor-médico pela 20º vez.

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.