Notícias

Home Notícias A Ferrari esconde o jogo?
Voltar

A Ferrari esconde o jogo?

A Ferrari esconde o jogo?
©️ Scuderia Ferrari

Os testes de inverno da Fórmula 1, até agora, permitiram a seguinte conclusão por parte das próximas equipes participantes: a Ferrari é quem está melhor. A vantagem sobre as demais ainda não é grande. E alguns engenheiros presentes em Barcelona admitem que a escuderia italiana pode estar camuflando seu potencial que seria maior do que aparece nas marcas de Sebastian Vettel e Charles Leclerc.

Segundo informações publicadas pela imprensa alemã, a Mercedes pretende fazer uma rápida revisão do modelo W10 neste final de semana, na sede da fábrica, na Inglaterra. A partir da próxima segunda, os carros voltam aos testes para os últimos quatro dias.

Com a paleta de pneus e acertos para a nova aerodinâmica dos carros, a questão dos tempos obtidos é relativa. De qualquer forma, é promissora a performance dos carros equipados com motor Honda, uma das grandes incógnitas do campeonato. Como também os resultados obtidos pela Renault – Nico Hulkenberg obteve o melhor tempo da semana com 1min17s393, seguido por Alexander Albon, da Toro Rosso, e Daniel Ricciardo, também Renault. Fora isso, Alfa Romeo e Haas, ambas equipadas com unidades de potência da Ferrari, também demonstraram alguma eficiência.

Ninguém esperava mais das Williams que perderam cinco das oito sessões de treinos da semana. Os pilotos Robert Kubica e George Russell, que anda direito, não conseguiram tirar nada deles. A equipe terá que trabalhar muito se quiser escapar da lanterna no campeonato.

Finalmente ainda não dá para se tirar uma conclusão sobre o que poderão fazer as escuderias Racing Point e McLaren. Possivelmente na próxima semana, os testes sejam mais transparentes para as duas equipes.

Em relação às mudanças de pilotos, ninguém demonstrou qualquer embaraço. Daniel Ricciardo parece confortável na Renault, Charles Leclerc não se intimidou na Ferrari, Pierre Gasly parece em um bom momento ao lado de Max Verstappen. E as duas promessas inglesas – Lando Norris (McLaren) e George Russell (Williams) – chegaram bem. Destaque ainda para Pietro Fittipaldi que, chegando à Fórmula 1, trabalhou com seriedade e determinação na Haas. E poderá voltar ao carro na semana que vem.