Notícias - Coluna do Castilho

Home Notícias Grid fechado: a Fórmula 1 prepara-se para 2019
Voltar

Coluna do Castilho

Grid fechado: a Fórmula 1 prepara-se para 2019

Grid fechado: a Fórmula 1 prepara-se para 2019
©️ Red Bull Content Pool

Por Castilho de Andrade

As equipes da Fórmula 1 estão com suas duplas fechadas para a temporada de 2019. O último nome a ser anunciado foi o do anglo-tailandês Alexander Albon, 3º colocado no campeonato da Fórmula 2, que defenderá a Toro Rosso. O Brasil, que não teve representantes em 2018, volta a aparecer com Sergio Sette Câmara e Pietro Fittipaldi, pilotos de testes da McLaren e Haas na próxima temporada. Sergio e Pietro deverão, entre outras atividades, participar da primeira sessão de treinos livres do GP Brasil de Fórmula 1 2019, dias 15, 16 e 17 de novembro.

O nome oficial da Ferrari na competição passará a ser Scuderia Ferrari Mission Winnow, braço da Phillip Morris, antiga parceira da equipe, dedicado à pesquisa e tecnologia. A Haas, por sua vez, será conhecida como Rich Energy Haas F1 Team, marca de um energético britânico que chegou a cogitar da compra da Force India. A escuderia Force India, agora, será conhecida apenas como Racing Point F1 Team. Mas o nome ainda não é definitivo e poderá mudar no ano que vem. A Red Bull passará a utilizar a logomarca da Honda.

As demais escuderias permanecerão como em 2018, com o logo da Alfa Romeo nos carros da Sauber e a marca Aston Martin junto à Red Bull.

Entre os pilotos de testes, além da dupla brasileira, o francês Esteban Ocon está confirmado na equipe Mercedes enquanto o sueco Marcus Ericsson terá a mesma função na Sauber, depois de passar quatro temporadas como titular.

Os três primeiros colocados da temporada de F2 em 2018 garantiram vagas na F1. O campeão, George Russell, foi para a Williams; o vice, Lando Norris, para a McLaren enquanto o 3º, Alexander Albon, defenderá a Toro Rosso. Isso indica que a categoria ganhou força como o degrau definitivo para a Fórmula 1.

A primeira atividade da F1 em 2019 acontecerá em Barcelona com duas sessões de testes entre os dias 18 e 21 de fevereiro e 26 de fevereiro e 1º de março. Em seguida os carros seguirão para a Austrália onde o campeonato começa dia 17 de março. O piloto mais velho do Mundial 2019 será Kimi Räikkönen que completará 40 anos em outubro, seguido por Robert Kubica e Lewis Hamilton com 34. O mais novo será Lando Norris, 19 anos, seguido por Lance Stroll, 20.  Max Verstappen, Charles Leclerc e George Russel têm 21 anos.

 

Equipe e pilotos:

Mercedes – Lewis Hamilton (44) e Valtteri Bottas (77);
Ferrari – Sebastian Vettel (5) e Charles Leclerc (16);
Red Bull – Max Verstappen (33) e Pierre Gasly (10);
Racing Point – Sergio Perez (11) e Lance Stroll (18);
Renault – Daniel Ricciardo (3) e Nico Hulkenberg (27);
McLaren – Carlos Sainz Jr (55) e Lando Norris (4);
Sauber – Kimi Räikkönen (7) e Antonio Giovinazzi (99);
Haas – Romain Grosjean (8) e Kevin Magnussen (20);
Toro Rosso – Daniil Kvyat (26) e Alexander Albon (número a definir);
Williams – Robert Kubica (88) George Russell (63)

 

 

Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e Diretor de Imprensa do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1.